Meus filhinhos, escrevo-lhes estas coisas para que vocês não pequem. Se porém alguém pecar, temos um intercessor junto ao Pai, Jesus Cristo o Justo. 1Jo 2:1

Nosso dia a dia, nossos relacionamentos, nossa forma de falar, a impressão que causamos, os locais que escolhemos estar, as festas que optamos, até quando nossas decisões erradas nos impedirão de permanecer no caminho certo?

Até quando o pecado será uma rotina para nós? Até quando estaremos em cima desse muro, que não creio ser uma questão de indecisão, entre um lado e outro, o lado da santidade de Deus ou o mundão do diabo, e sim esse lugarzinho onde sentamos usufruímos do que é vantajoso de ambos os lados?

Todos somos pecadores e carecemos da glória de Deus. Nascemos imperfeitos, tendo a necessidade diária de ir ao Pai e lhe pedir perdão. Isso é fato. Porém, muitos usam da graça de Deus para viverem exclusivamente sobre ela, não se preocupando com as consequências dos seus atos, tendo assim mau testemunho e fazendo que outros se desviem de Deus.Não necessariamente as pessoas precisam ir às igrejas ou ler a bíblia para serem ministradas pelo o Senhor. Elas podem ter acesso a tudo isso através de uma forma simples e muitas vezes mais eficiente: NOSSAS VIDAS, pois nosso testemunho é o resultado da fé e obediência à palavra de Deus. A nossa vida é usada ou para ensinar os que estão ao nosso redor sobre qual é a verdade existente na bíblia e que cremos, fazendo com que se aproximem de Jesus Cristo Mt 5:16 “Assim brilhe a luz de vocês diante dos homens, para que vejam as suas boas obras e glorifiquem ao Pai de vocês, que está nos céus”………ou para afastar, pois dependendo dos nossos atos, essa será a visão que eles terão da bíblia. Lc 17:1: “Jesus disse aos seus discípulos: É inevitável que aconteçam coisas que levem o povo a tropeçar, mas ai da pessoa por meio de quem elas acontecem”.

Qual tem sido o nosso testemunho?
Ex 16:28: “Até quando vocês se recusarão a obedecer aos meus mandamentos e às minhas instruções?” Nm 14:11: “Até quando este povo me tratará com pouco caso? Até quando se recusará a crer em mim, apesar de todos os sinais que realizei entre eles?”.Muitos sabem que estão errando e mesmo assim o fazem, já sabendo que Jesus estará de braços abertos para o receber e o perdoar, pois como sabemos, somos pecadores e Jesus nos ama, mas…até quando o Senhor estará disposto a nos perdoar? Seriam estes verdadeiros pedidos de perdão vindo do nosso coração ao Senhor? não podemos esquecer ou lembremo-nos que o Senhor sonda nosso coração, Sl 139:23: “Sonda- me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova- me, e conhece as minhas inquietações”, e Ele sabe se as nossas ações estão sendo premeditadas ou não, pois ele tudo sabe, mas algumas vezes acabamos pensando: “sim, vou pecar e sei que depois Jesus vai me perdoar”. Estariam sendo os nossos pecados contra o Espirito Santo, que não possui perdão? Mc 3:29: “mas quem blasfemar contra o Espírito Santo nunca terá perdão: é culpado de pecado eterno.”

É hora de começar a viver a palavra que cremos. Alguns cristãos precisam acordar e ver que a fé não é brincadeira. Por que alguns cristãos não a levam a sério? Mucu1man0$, budistas, hinduístas, a maioria deles levam a sério a sua fé. Por que nós, que cremos no Deus verdadeiro não o fazemos? Seria a autoconfiança, pois já que temos o Deus verdadeiro e que Ele tem nos perdoado, não precisamos levar a sério? Até quando?
Até quando esperaremos para perdoar aqueles que fizeram para nós alguma coisa errada? Mas… “a culpa não foi minha, foi ele que começou”, mas…você já ouviu o ponto de vista dele? Será que ele não pode estar certo em alguma coisa ? E se ele está sim errado, adianta você ficar sofrendo? Muitas vezes a outra parte não sabe do rancor que você está sentindo, pois muitas vezes atitudes são feitas sem perceber as consequências. Perdão não é sentimento, é ação, é posição, atitude, você se posiciona para perdoar, pois a falta de perdão é como tomar um veneno e querer que o outro morra. Até quando não lembraremos que o Senhor Jesus nos perdoa de todo o lixo que fizemos nas nossas vidas e na dos outros? Cl 3:13: “Suportem-se uns aos outros e perdoem as queixas que tiverem uns contra os outros. Perdoem como o Senhor lhes perdoou”.
Se sabemos que falhamos e somos pecadores e estamos em constante moldar do Senhor e buscando sempre mais ser parecidos com Jesus, porque não permitimos os erros das outras pessoas e somos tão intolerantes e impacientes com o nosso próximo?

Até quando acharemos que somos perfeitos, auto suficientes e sem a necessidade de Deus? 1 Jo 1:8-10: “Se afirmarmos que estamos sem pecado, enganamos a nós mesmos, e a verdade não está em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça. Se afirmarmos que não temos cometido pecado, fazemos de Deus um mentiroso, e a sua palavra não está em nós”.

Até quando vamos nos contentar com o nosso dia a dia em apenas acordar, comer, trabalhar e dormir? Até quando vamos querer uma vida como essa, sem sal e sem motivação? Até quando vamos querer viver uma vida sem novidades? Rm 6:4 “…assim andemos nós também em novidade de vida. “
Até quando vamos alimentar apenas o nosso corpo? Alimentamos diariamente ele com alimentos e bebidas, mas e nosso espírito? Somos formados de corpo, alma e espírito. Se um corpo não pode sobreviver sem se alimentar, por que nós muitas vezes não alimentamos o espírito? Consegue um filho viver sem a presença do Pai? E como nós muitas vezes conseguimos ficar sem orar? Há quantos dias nosso espírito não é alimentado? Estaria o nosso corpo saudável e o nosso espirito só no osso?
Ate quando não vamos levar a sério a obediência? Ela é à base das nossas vidas, pois se é necessário obedecer, é por que algo de errado poderá nos acontecer caso não assim o façamos. Ela é a forma direta de mostrarmos o nosso amor para o Senhor. Jo 14:21;24 “Quem tem os meus mandamentos e lhes obedece, esse é o que me ama. Aquele que me ama será amado por meu Pai, e eu também o amarei e me revelarei a ele. Aquele que não me ama não obedece às minhas palavras. Estas palavras que vocês estão ouvindo não são minhas; são de meu Pai que me enviou.” 1 Jo 2:3-6 “Sabemos que o conhecemos, se obedecemos aos seus mandamentos. Aquele que diz: Eu o conheço, mas não obedece aos seus mandamentos, é mentiroso, e a verdade não está nele. Mas, se alguém obedece à sua palavra, nele verdadeiramente o amor de Deus está aperfeiçoado. Desta forma sabemos que estamos nele: aquele que afirma que permanece nele, deve andar como ele andou”.
Até quando vamos procurar no pecado a nossa realização? Qual é a sensação de um bêbado ou drogado no próximo dia? O porre é bom? Queremos passar a vida toda de ressaca das nossas atitudes? Até quando vamos sofrer de atos que acabamos de praticar e que sabíamos que eram errados? Até quando erraremos sabendo que estamos errados? Existe uma frase assim: Errar é humano, errar sabendo que vai errar é burrice. Quando vezes agimos como tolo, pois sabemos qual será o resultado e mesmo assim o fazemos?
Até quando vamos achar que a mentira vai ficar oculta? Até quando seremos consideradas as piores pessoas para se realizar negócio, como alguns cristãos são assim conhecidos no comércio, pois muitos são mentirosos e não cumprem com os seus compromissos financeiros? Mas é só fora das igrejas? Não, autenticidade é exatamente o oposto do que encontramos em muitas igrejas. Em vez de honestidade e humildade, há fingimento e conversas superficiais, muitas vezes tentando levar vantagem em alguma coisa. Lc 12:2 “Não há nada escondido que não venha a ser descoberto, ou oculto que não venha a ser conhecido”.
Até quando vamos achar que nossos problemas são tão grandes que ninguém, pode nos ajudar? Não desanime. Is 54:17 “nenhuma arma forjada contra você prevalecerá, e você refutará toda língua que a acusar. Esta é a herança dos servos do Senhor, e esta é a defesa que faço do nome deles, declara o Senhor”.

Até quando vamos ser egoístas, pensando somente no que é melhor para nós mesmos e não pensar no próximo? Voltemos ao amor, à convicção de que ser cristão é amar a Deus acima de todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos. Mc 12:31 “…ame o seu próximo como a si mesmo. Não existe mandamento maior do que estes”.

Até quando vamos colocar apenas as nossas necessidades e não aos do próximo? Que possamos praticar o amor que agasalha no frio, assiste na dor, dessedenta na sede, alimenta na fome, que reparte, que não usa o pronome “meu”, mas, o pronome “nosso”. (Ariovaldo Ramos).
Até quando vamos achar que não muda nada fazer o certo para melhorar as nossas vidas, nossa família e a nossa empresa? Se cada um realizar a sua parte, poderemos sim gerar mudanças. Com a ajuda de Deus, conseguimos mudar tudo sim. Algumas mudanças demoram, outras são rápidas, porém se um começar, tudo pode ser transformado, mas alguém terá que ser o ponto inicial da transformação e confiança. Fp 4:9 “Ponham em prática tudo o que vocês aprenderam, receberam, ouviram e viram em mim. E o Deus da paz estará com vocês. Basta praticarmos aquilo que sabemos que é certo.”
Até quando vamos pensar que fazer o bem não vale mais a pena, pois estamos cercados de corrupção, roubo e de pessoas que não querem mais pensar nos outros? O bem SEMPRE estará à cima de todas as coisas, mesmo sem saber ao certo como será o fruto, mas se a semente for boa, o fruto este assim será. Façamos o bem sempre, falando do amor que está cheio em nossos corações, falando do amor de Jesus, plantando novidade de vida para os que nos cercam, e assim veremos o quão lindo serão os frutos. Gl 6:9 “E não nos cansemos de fazer o bem, pois no tempo próprio colheremos, se não desanimarmos.”
Até quando vamos achar que conseguimos passar por todos os problemas sem a necessidade da ajuda dos amigos, família e irmãos em Cristo Jesus? Sim, muitos assuntos são mais difíceis de serem compartilhados com a família, mas temos irmãos em Cristo que estarão de braços abertos para nos ouvir e ser benção na nossa vida. Muitas correntes são arrebentadas quando compartilhamos nossos problemas, pedimos perdão e testemunhamos, pois passamos por dificuldades nas nossas vidas, por isso precisamos da ajuda dos irmãos, que irão nos ouvir, orar conosco e nos entender. Tg 5:16 “Portanto, confessem os seus pecados uns aos outros e orem uns pelos outros para serem curados. A oração de um justo é poderosa e eficaz.”
Muitos acreditam que ser cristão é apenas ir à igreja, ouvir o pastor falar e está tudo certo. Como ir na empresa e bater o cartão. Muitos estão caindo neste erro. Muitos não estão levando à sério a real intimidade que o Senhor quer conosco. Muitos estão perdendo de experimentar o maravilhoso de Deus, apenas por que acham que as delicias do mundo são maiores que as que o Senhor pode proporcionar para nós. Muitos acreditam que o importante é viver o aqui e agora. A experiência de uma intimidade com o Senhor é tremenda, mas muitos são possuem paciência para esperarem o melhor do Senhor, muitos acham que o pouco está bom, por isso a palavra diz em Mt 7:21 “Nem todo aquele que me diz: Senhor, Senhor, entrará no Reino dos céus, mas apenas aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus.”
Que possamos entender que o ATÉ QUANDO depende apenas de nós. Somos responsáveis pelo que somos, pelo que fizemos das nossas vidas e pelo nosso testemunho, pois somos os gestores das nossas vidas e responsáveis pelas consequências dos nossos atos, sabendo da decisão de que o até quando é NOSSA. Que possamos mudar as nossas atitudes, nosso modo de ser e se relacionar com o Pai, e o modo de ver o mundo, visando sempre que a alegria que proporcionarmos ao nosso próximo irá se multiplicar em nós.
Deus abençoe.