Muitas são as igrejas brasileiras que hoje estão pregando e proclamado o amor de Jesus, sendo este o foco principal: Buscar todos que ainda não tiveram um real encontro com o Senhor Jesus. Porém muitas igrejas não estão com esse foco. Jesus Cristo está sendo esquecido e o foco não está mais e Jesus, mas na própria igreja e muitas vezes nos pastores e líderes. Outras igrejas ainda pregam apenas o que as pessoas querem ouvir para assim terem um maior número de pessoas, para assim dizerem que são maiores uma que as outras. Onde está o verdadeiro propósito da igreja em levar o amor de Jesus para todos aqueles que ainda não foram alcançados?
As vezes nos esquecemos daquele que morreu por nós para trazer vida para o nosso viver, e assim esquecendo da mensagem central da vinda de Jesus a terrae, pois Ele é o caminho, a verdade e vida. Jo 14:6.
Ele é o nosso pastor, nosso piloto, nosso Pai, porém temos que deixar que ele conduza a nossa vida. O vento sopra onde quer, onde Deus quer. Tudo acontece como Deus quer, mas para isso temos que deixar que Ele faça a vontade Dele, e não que seja feita a minha vontade. Se estivermos sobre a vontade Dele, os frutos serão fartos, pois podemos ver em Lc 4:18-19 “O Espírito do Senhor está sobre mim, porque ele me ungiu para pregar boas novas aos pobres. Ele me enviou para proclamar liberdade aos presos e recuperação da vista aos cegos, para libertar os oprimidos e proclamar o ano da graça do Senhor”.
O evangelismo é uma arma forte para levar as boas novas de que Jesus Cristo, que morreu por nós, perdoando todos os nossos pecados e fazendo com que recebamos o Espirito Santo através do nosso arrependimento. Porém, para sermos evangelistas e levar as boas novas é preciso que neguemos a nós mesmos, obedecendo assim a Cristo, morrendo para os valores da carne e focarmos no espiritual. Algumas vezes as pessoas consideram a evangelização apenas uma atividade social. Fazer ação social não é evangelização, é apenas nosso dever como cristãos em amar o próximo, mas você pode sim usá-la para falar do amor de Jesus para os não alcançados, pois a fé́ sem obras é morta. Tg 2:17 Assim também a fé, por si só, se não for acompanhada de obras, está morta.
Igreja, o tempo é agora de sair da comodismo e ir de encontro aos que ainda não foram alcançados. Conforme descrito em Lausane, “uma igreja que pregue a Cruz deve, ela própria, ser marcada pela Cruz. A igreja é antes a comunidade do povo de Deus do que uma instituição”. Para que isso aconteça, a cooperação entre o corpo de cristo é vital. Precisamos da comunhão uns com os outros, nos trabalhos entre igrejas, agências e missionários, pois o esforço é conjunto e a responsabilidade de evangelizar pertence a todo do corpo de Cristo. As igrejas deveriam se perguntar o que estão fazendo para alcançar sua cidade ou para enviar missionários a outras partes do mundo, para assim seguir com o propósito de alcançar os que ainda não foram alcançados, pois o Senhor quer voltar, mas ainda mais de dois terços do mundo precisam ser evangelizados. Muitos aceitam desenvolver um estilo de vida simples a fim de contribuir mais generosamente tanto para ajudar os humildes como para a evangelização daqueles que ainda não foram alcançados pela palavra de Deus. Os missionários vivem assim, pois se esvaziam de tudo a fim de se tornarem servos dos outros.
Que possamos deixar com que o Espirito Santo faça o trabalho mais difícil para nós, falando com o Pai celeste onde que Ele quer que estejamos pregando as boas novas e assim nos falando através da sua presença maravilhosa como vemos em Jo 14:26 Mas o Conselheiro, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, lhes ensinará todas as coisas e lhes fará lembrar tudo o que eu lhes disse. Que tenhamos a certeza que estejamos fazendo tudo que está ao nosso alcance para que se leve o amor de Jesus para os ainda não alcançados.